Por Redator da SalaryFits

Pesquisa de clima organizacional: o que é, por que e como fazer?

Quer descobrir qual é a melhor forma de entender como está o ambiente de trabalho e como os funcionários estão se sentindo dentro da empresa?

Existem diversas maneiras para se chegar a essa resposta, e boa parte delas envolve um princípio bastante simples: pergunte diretamente a eles! 

É nesse argumento que se baseia a pesquisa de clima organizacional, a qual serve para que gestores e setores de RH consigam compreender, de forma mais ampla, o que se passa na organização e, com base nessas informações, definir estratégias que contribuam para a melhoria da empresa e bem-estar dos colaboradores. 

Para conhecer essa ferramenta fundamental para a gestão de pessoas de forma mais aprofundada, continue a leitura!

Para começar: o que é a pesquisa de clima organizacional?

A pesquisa de clima organizacional, como o próprio nome indica, procura compreender como está o clima dentro de uma determinada organização. Uma especificidade dessa ferramenta é o fato de que ela leva em consideração a percepção dos próprios colaboradores para interpretar o contexto em que estão para, em seguida, possibilitar melhorias nos pontos de dificuldade identificados. 

Em pesquisas como essa, o funcionário é convidado a refletir e dar sua opinião sincera sobre o ambiente interno daempresa, podendo avaliar questões como: 

●    liderança;

●    cultura de feedback;

●    relacionamento entre colegas;

●    motivação;

●    remuneração e benefícios;

●    clareza sobre os objetivos de negócio, entre outras. 

Com esse diagnóstico, passa a ser possível criar planos de ação para garantir a melhoria contínua do clima organizacional. Vale reforçar, ainda, que a pesquisa não tem como objetivo dar visibilidade apenas aos pontos negativos. Essa ferramenta de gestão de pessoas é também capaz de dar luz a diversos aspectos positivos do negócio, que podem ser intencionalmente reforçados junto aos colaboradores.

Quais benefícios ela pode trazer para a empresa?

Os benefícios que podem ser gerados com a aplicação de uma pesquisa de clima organizacional são diversos, tais como aumento na produtividade, redução de crise se conflitos, maior engajamento e alinhamento entre os colaboradores e, como consequência desses aspectos, aceleração dos bons resultados para o negócio.  

Como já dito, a pesquisa de clima baseia-se na escuta ativa do que o colaborador tem a dizer sobre a organização. Esse tipo de ação melhora a imagem da empresa junto ao funcionário, que percebe que a liderança está disposta a ouvir o que ele tem a dizer e as sugestões que tem.  

Além disso, as respostas dadas em uma pesquisa como essa possibilitam a ampliação do olhar de líderes e profissionais de recursos humanos, apontando aspectos que, muitas vezes, não estavam recebendo a devida atenção, como benefícios, feedbacks, entre outros.  

À medida que a pesquisa de clima organizacional passa a ser aplicada com uma certa recorrência, ela possibilita também a identificação precoce e precisa de mudanças no ambiente de trabalho, na percepção e necessidades dos colaboradores ao longo do tempo. Ou ainda uma pesquisa que aponte um crescimento importante no percentual de funcionários que se sentem estressados ou desmotivados devido a problemas financeiros, que pode ser o ponto de partida para estabelecer uma iniciativa de educação financeira ampla que beneficie a todos. 

Outro benefício importantíssimo está relacionado à atração e retenção de talentos. Em um contexto de crescente valorização e reconhecimento de empresas que possuem políticas efetivas em favor do bem-estar dos colaboradores, como é o caso da certificação Great Place to Work (GPTW), por exemplo, a competitividade organizacional para atrair e manter bons profissionais está diretamente relacionada à dedicação da empresa para melhorar o clima organizacional. 

Por fim, mas tão importante quanto as vantagens anteriores, é o fato de que a pesquisa de clima organizacional, se bem analisada, é capaz de fornecer indicadores importantes para o planejamento estratégico da empresa, facilitando o direcionamento de prioridades e fornecendo ideias relevantes para o posicionamento e para os resultados do negócio.

Como fazer uma pesquisa de clima organizacional?

Não há uma resposta única para essa pergunta A pesquisa de clima organizacional pode — e deve — se adequar aos diferentes contextos e momentos de negócio. O questionário pode ser respondido de forma online ou não, desde que o colaborador se sinta seguro em relação à confidencialidade das respostas e saiba que nada do que ele disser será usado para prejudicá-lo. 

Antes de criar o questionário propriamente dito, analise o ambiente para definir quais serão os temas principais a serem abordados nas perguntas. Lembre-se de que a pesquisa não precisa, nem deve, solucionar todos os problemas da organização de uma única vez. Escolha quais são os temas mais relevantes para o momento do negócio e as principais dúvidas a serem sanadas através da percepção dos colaboradores. 

Existem diversos modelos de pesquisa de clima organizacional espalhados pela internet. Vale procurar alguns exemplos para ver quais se aplicam ao contexto da empresa e se inspirar, mas não se prenda a eles! O clima organizacional atual é que deve ditar quais são as principais perguntas a serem feitas.  

Antes de enviar o questionário para preenchimento, prepare líderes e colaboradores, deixando clara a importância da pesquisa, seus objetivos, a confidencialidade e outros aspectos que julgar pertinentes. Avisar os envolvidos sobre a realização da pesquisa é interessante pois possibilita que eles se preparem e reflitam, com antecedência, sobre o que querem expor em suas respostas. 

Não deixe de estabelecer prazos específicos e um período razoável para que os colaboradores possam preencher com calma, mas evitem procrastinar essa ação. Vale lembrá-los sobre a pesquisa durante o período de aplicação nos canais de comunicação oficiais da empresa.  

Uma outra recomendação importante é: faça com recorrência. A pesquisa perde grande parte do seu potencial se for aplicada apenas uma vez. Por isso, a recomendação é definir uma periodicidade para que o RH não deixe de incluí-la no seu calendário de ações. Não há uma recorrência considerada ideal. Isso dependerá, principalmente, da capacidade dos times de analisar os resultados, propor e implementar as ações de melhoria advindas da pesquisa.

O que fazer com os resultados da pesquisa de clima?

Aplicar a pesquisa é só o começo! Definir e implementar ações com base no que foi diagnosticado é fundamental para garantir a relação de confiança da empresa com os colaboradores, afinal, eles se abriram no espaço que foi dado justamente porque acreditam que a organização pode melhorar. 

Por isso, é muito importante garantir a transparência na divulgação dos resultados e ações propostas, para mostrar aos colaboradores a relação direta entre o que foi trazido por eles e o que está sendo implementado.  

Além disso, recordando-se do objetivo principal definido na pesquisa, a análise dos resultados deve ser seguida de uma definição de prioridades e calendário para implementação das ações, de forma que sejam, de fato, viáveis. 

Não se preocupe: dar os primeiros passos para implementar a pesquisa de clima organizacional é mais desafiador. O processo ficará mais habitual com o passar do tempo. E, se você seguir as dicas quedemos aqui, certamente colherá bons frutos!

Quer sugestões de benefícios que podem ser adotados para melhorar o clima organizacional? Veja aqui como nós podemos te ajudar!